Receba periodicamente a newsletter do Nucleo da Mulher.

Nome:

E-mail:

Cidade:






Acompanhe as discussões e novidades sobre medicina ortomolecular, ginecologia preventiva e assuntos relacionados ao bem-estar e qualidade de vida.

Esta semana:

? A Obesidade e a Medicina Ortomolecular





 


Este espaço é destinado para você compartilhar suas dúvidas com as outras leitoras do site. O Núcleo da Mulher tem recebido muitos e-mails com perguntas sobre os mais variados assuntos. Grande parte das questões reproduzidas abaixo, certamente são comuns a muitas outras mulheres. Não deixe de perguntar, tire suas dúvidas e fale conosco!


Perda de elasticidade vaginal

       Gostaria de saber se é verdade ou mito que, com o passar do tempo, a vagina perde elasticidade e o prazer nas relações sexuais diminuem. Tenho a impressão que isto está acontecendo comigo, tenho 30 anos e percebo diferença quando estou me relacionando. O que fazer?
Maira, Viamão - RS

Resposta:

       Muitas vezes mito e realidade se confundem. Com a idade, seu corpo perde algumas características da juventude. Com a diminuição da demanda hormonal, o corpo apresenta algumas alterações e uma delas é a perda da elasticidade e da umidificação vaginal e que em certas ocasiões dificulta o relacionamento sexual. Essas variações costumam aparecer no período pós-menopausa, mas podem ser facilmente corrigidas e retardadas pela medicina. Lembre-se que uma avaliação médica sempre é necessária para identificar problemas precoces.



Riscos da laparoscopia

       Quais são os riscos de uma laparascopia? Ouvi dizer que, embora raramente aconteça, há riscos de insuficiência respiratória ou parada cardíaca. Isso é verdade?
Erica, São Carlos - SP

Resposta:

       Calculo sua preocupação, mas saiba que os acidentes que ocorrem devido a qualquer tipo de cirurgia são muito, mas muito menores que o risco de você atravessar uma rua movimentada e ser atropelada. Na medicina, não podemos dizer que exite 0% ou 100% de sucesso ou erro, assim como em tudo na vida. Portanto, não se preocupe com as chances de erro, mas sim com as possibilidades de acerto que são muito maiores! Segurança e tranquilidade lhe ajudarão no ato cirúrgico e na sua recuperação. Dentro de um hospital estará muito mais segura com todos os recursos que a medicina dispõe hoje em dia. Desejo todo sucesso e pense positivo que aí sim você se sentirá bem melhor!



Endometriose

       Estou fazendo um tratamento para tentar engravidar com injeções de hormônios há quase três anos, sem sucesso. Sinto fortes dores quando menstruo e em consulta médica, recebi o diagnóstico de Endometriose. Terei que fazer uma laparascopia. Dependendo do meu estado, será necessária uma intervenção cirúrgica mais invasiva. Esse procedimento é realmente necessário?
Erica, São Carlos - SP

Resposta:

       Realmente, se o seu caso de infertilidade for devido a um quadro de endometriose o tratamento com as injeções é o mais indicado. A videolaparoscopia permite visualizar o quadro que se encontra a endometriose. Em alguns casos, é necessário fazer a retirada do tecido endometriótico e cauterizações das lesões endometrióticas. Esse procedimento proporcionará um conforto pélvico e diminuirá os quadros dolorosos. Se, eventualmente, houver aderências da endometriose nos orgãos internos (bexiga, útero, trompas, intestinos) deverá ser feita a retirada destes focos. Em alguns casos mais adiantados a retirada desses tecidos via videolaparoscopiaisso não é possível sob risco de lesionar ou romper as parede de orgãos. Nesses casos, embora pouco comuns, é necessária uma cirurgia de abdome (laparotomia) para a devida correção das lesões ocasionadas. A medicina hoje em dia pode oferecer soluções e tratamentos mais efetivos e que venham contemplá-la com sua tão desejada gravidez.



Sêmem na roupa

       Eu e o meu namorado estávamos no "rala-e-rola" e ele ejaculou ainda vestido. Seu sêmem molhou minha calcinha ainda em meu corpo. Estava no período fértil, pois isto aconteceu 9 dias antes da menstruação descer. Mesmo tomando pílula, caso seu sêmen tenha ultrapassado o tecido e se misturado à minha lubrificação natural e eu poderei estar grávida?
Fernanda, Lisboa - Portugal

Resposta:

       A possibilidade de engravidar com o uso do anticoncepcional (AC) é mínima. Além disso, a ejaculação ocorreu no tecido da sua calcinha, bem longe do canal vaginal. Para que haja fecundação, os espermatozóide têm que percorrer um longo caminho até encontrarem o óvulo. Se sua mestruação desceu regularmente, não há razão para preocupações. Lembre-se que você deve ficar atenta às condições de sua saúde evitando, não só uma gravidez indesejada, mas a transmissão de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). Em ambos os casos o uso do preservativo resolve. Não se esqueça que prevenir ainda é sempre melhor que remediar.



Remédios contra TPM

       Tenho sofrido muito com TPM. Nesse período tenho fortes dores de cabeça. Já usei vários remédios e nada adianta. Desisti dos medicamentos, mas com exercícios e dietas me sinto melhor. Meu médico me receitou um remédio que suspende a menstruação. Quais os efeitos colaterais deste tipo de medicamentos?
Daniela, São Paulo - SP

Resposta:

       A partir do momento que seu organismo está apresentando alterações que levam ao quadro de TPM, certamente há algo de errado com ele. Remédios como o que foi recomendado agem diretamente no equilíbrio da resposta hormonal e inibem as ações ovarianas e com isso evita que você ovule. Essa interrupção do processo menstrual elimina os efeitos da Tensão Pré Menstrual
(TPM), mas não suas causas. Neste caso, outras adversidades orgânicas que não foram devidamente sanadas podem ficar escondidas e com a suspensão do medicamento seus sintomas poderão reaparecer. Veja que dietas e exercícios você percebe uma discreta melhora. Isso acontece porque a atividade física e a boa alimentação exercem uma ação positiva no seu equilíbrio hormonal e atua nos receptores da dor e dos fatores que a desencadeiam. A ação da medicina ortomolecular vai de encontro às causas dos sintomas e das doenças, não se contentando somente em tratar as queixas. Consulte seu médico sobre o que pode ser melhor para você.



Anticoncepcional x Gordura

       É verdade que anticoncepcional engorda?
Carime, Cordeirópolis - SP

Resposta:

       Esse fato ocorre com mulheres que usam anticoncepcionais orais, devido à chamada retenção hídrica (inchaço) que pode acontecer eventualmente.

       No metabolismo orgânico, alguns anticoncepcionais orais podem estimular, não com tanta frequência, uma ação hormonal diversa, o que causa aumento da ingestão de alimentos, levando a uma maior retensão de gordura no organismo, como também pode alterar o metabolismo da queima das gorduras ingeridas e causar emagrecimento.

       Outra possibilidade é a fase de vida (emocional em alta) em que se usa o anticoncepcional. Muitas mulheres dizem que se adaptavam melhor a um anticoncepcional que usavam no passado e agora as reações são "diferentes". Muitas vezes o que acontece é uma melhor reação do corpo e adaptação a uma ou outra pílula.

       Com uma enorme oferta de produtos no mercado, certamente seu médico poderá orientá-la muito bem neste caso e ajudá-la a escolher o anticoncepcional que mais se adapta às suas necessidades.



Dores Pélvicas

       Há muito tempo sinto dores na região pélvica. Fiz duas ultrassonografias pélvicas e uma transvaginal para avaliar o caso, mas nenhum dos exames detectou qualquer problema. Gostaria de saber o que essa dor significa e se pode ocasionar alguma dificuldade em engravidar?
Danielle, Curitiba - PR

Resposta:

       O seu quadro de dores na região pélvica (onde encontram-se os ovários) demonstram a grande possibilidade da ocorrência da chamada "ovulação dolorosa", ou Síndrome de Mittelschmerz. Ocorre que essa dor é temporária e não necessita um tratamento específico. O desconforto tem chance de reaparecer nas próximas ovulações, ou seja, no período entre uma menstruação e outra.

        De qualquer maneira, sempre a consulta ao seu ginecologista poderá dar mais segurança e orientá-la num possível tratamento, caso a dor persista. Sua preocupação com dificuldades na gravidez pode ser descartada, pois para engravidar, basta que a mulher ovule e, certamente, isso está acontecendo com você!



Exames Pré-Nupciais

       Vou me casar em breve. Quais os exames pré-nupciais devo fazer? Meu noivo também precisa ir ao médico?
Taciana, São Paulo - SP

Resposta:

       É muito importante que os noivos façam alguns exames antes do casamento, tenham eles vida sexual ativa ou não. A moça deve consultar um Ginecologista que recomendará alguns exames como: Citologia Oncótica Preventiva (Papanicolau), Colposcopia, Pesquisa de Rubéola, Toxoplasmose, Provas Hepáticas, Reações Sorológicas para Sífilis e HIV, Tipagem Sanguínea e Hemograma Completo, Exame de Urina e Protoparasitológico de fezes. Se houver queixas de corrimento, pode ser avaliada a Secreção Vaginal.

       O rapaz, por sua vez, deverá consultar um Urologista que deverá solicitar os mesmos exames (excluindo-se o Papanicolau, a Colposcopia, Rubéola, Toxoplasmose e Secreção Vaginal). Caso necessário, o médico poderá incluir um Espermograma Completo.

       De qualquer forma, no momento da consulta o médico de um ou de outro poderá solicitar mais ou menos exames de acordo com a avaliação individual.



Prazer para minha esposa

       Sou um homem preocupado com os sentimentos de minha mulher. Não sou muito experiente, mas tenho uma mulher maravilhosa e gostaria de saber como, realmente, dar prazer a ela. O que é o clitóris? Qual a importância dele na relação sexual? Onde ele se localiza? Qual a melhor forma de estimulá-lo?
Sérgio, Brasília - DF

Resposta:

       É maravilhoso saber que ainda existem maridos preocupados em melhorar o relacionamento sexual do casal!
       O clitóris é a região do aparelho genital feminino mais rica em inervações e por isso, apresenta uma grande sensibilidade. Estudos mostram que 90% das mulheres têm orgasmo na região clitoriana enquanto apenas 10% por estimulação na vaginal.
       O clitóris fica localizado logo abaixo do chamado Monte de Vênus (região onde se encontram além dos pêlos, uma parte de tecido gorduroso ligeiramente elevado), presente na abertura do intróito vaginal. Por receber grande fluxo sanguíneo, o local é extremamente sensível ao toque e à manipulação. Conversando com sua esposa, você conseguirá identificar o ponto que ela considera mais agradável e excitante.
       Parabéns por sua iniciativa! Sua curiosidade é o passo mais importante para proporcionar a felicidade sexual de sua esposa e, sem dúvida, a sua também!



Gravidez sem sexo

       Uma mulher pode engravidar sem ter relacionamentos sexuais?
Carla, Brasília - DF

Resposta:

       Por se tratar de uma ciência não-exata, a medicina pode apresentar uma grande quantidade de teorias e uma prática ainda muito mais rica.
       Quando falamos em gravidez, é natural pensarmos logo em uma relação sexual antecedente, pelo simples conceito que temos que, para se chegar a uma gravidez, necessariamente, haverá o encontro entre o espermatozóide (célula sexual masculina) e o óvulo (célula sexual feminina) para ocorrer a formação do embrião.
       Hoje em dia, está cada vez mais fácil proporcionar o encontro dessas células sexuais das mais variadas formas, além da convencional. As mais conhecidas são as chamadas fertilizações "in vitro" e as intra-citoplasmáticas, que bem ilustram esta nova forma de colocar em contato espermatozóides e óvulos. O resultado desse encontro (embrião) é proporcionado fora do ambiente natural e introduzido artificialmente dentro do útero para que a gravidez siga seu curso natural. Estes são os meios de fertilização em laboratório e não necessitam, portanto, do contato sexual.
       Uma outra forma de engravidar mesmo sem que haja a concretização do ato sexual, isto é, sem que ocorra a penetração, acontece quando o parceiro ejacula na região da entrada vaginal e se a mulher, mesmo virgem, estiver no pico ovulatório, poderá carrear para dentro da vagina um número de espermatozóides suficiente para que haja a fecundação.



Gardnerella vaginalis

       Gostaria de receber informações sobre Gardnerella vaginalis. Estou com esse problema e não sei como é transmitida a doença, quais os tratamentos e como evitar.
Márcia, Fortaleza - CE

Resposta:

       A Garnerella vaginallis é uma bactéria que se desenvolve em meio vaginal proliferando-se e fazendo com que seja transmitida pelo ato sexual, portando é considerada uma doença sexualmente transmissível (DST).
       O tratamento é feito, na maioria das vezes no casal, onde o homem usa comprimidos por via oral e a mulher, além dos comprimidos, deve fazer uso de creme vaginal para maior certeza de cura.
       Evidentemente o meio mais fácil de evitar doenças sexualmente transmissíveis é através do uso de preservativos durante o ato sexual.



Desequilíbrio Hormonal e Medicina Ortomolecular

       Gostaria de saber se é possível tratar desequilíbrios hormonais com a Medicina Ortomolecular. Há algum risco com esse tipo de tratamento?
Cristiane, São Paulo - SP

Resposta:

       Existem vários desequilíbrios hormonais, causados pela mais variadas razões. Antes de mais nada, você deve ser examinada pelo médico para saber a causa desse quadro. A medicina com resultados na área da ortomolecular terá uma ação importante, pois a maioria dos medicamentos que atuam na função hormonal tem uma fórmula rígida, o que muitas vezes pode não se adequar às necessidades da paciente. Já na Medicina Ortomolecular, há uma condição maior e melhor de resultados positivos, pois poderão ser formulados medicamentos individualmente para cada caso. Com isso, a possibilidade de efeitos colaterais torna-se muito menor, diminuindo também, seus riscos.



Útero Retroflexo

       Em algumas leituras que eu fiz o Útero Retroflexo pode trazer dificuldades na hora da gravidez. Isso é verdade? Existe algum tratamento?
Luciane, São Paulo - SP

Resposta:

       O útero retrovertido ou útero retroflexo pode ser dividido em dois tipos:
       1) útero retrovertido móvel e
       2) útero retrovertido fixo.
       O útero retrovertido móvel usualmente não traz grandes transtornos para a mulher, mesmo que ela não tenha ainda passado pela experiência da gravidez. Eventualmente poderá ocorrer discreta dor no periodo pré ou pós-menstrual e em algumas posições durante o ato sexual.
       Já o útero retrovertido fixo sim, poderá trazer maiores transtornos, desde dor constante no ato sexual, ardor urinário e possíveis cistites. Eventualmente, percebe-se dificuldade em evacuar, dor em todo o intercurso sexual e também maior dificuldade de prosseguir com a gravidez.
       Portanto, seja qual for o caso, o ginecologista poderá resolver o problema através de tratamento clínico ou cirúrgico.



Ovário Policístico

       Nos meus últimos exames foi detectada "Síndrome do Ovário Policístico". O que isso significa? Essa síndrome pode trazer dificuldades para engravidar?
Ana Carolina, São Paulo - SP

Resposta:

       A síndrome de ovários policísticos tem, segundo estudos atuais, forte ligação com alterações hormonais femininas e, em particular, com problemas que levam ao quadro diabético. Portanto, seu caso exige uma avaliação minuciosa para que seja ministrada uma medicação correta e um tratamento de sucesso.
       Esta síndrome pode dificultar uma possivel gravidez, pois os óvulos envolvidos no processo encontram-se represados nos ovários, motivo pelo qual é chamado ovários policísticos (em cujos cistos encontram-se os óvulos).



Dúvidas Preliminares

       Gostaria de saber se posso ter relações sexuais estando menstruada? Por quanto tempo é bom usar um anticoncepcional? Vez ou outra sinto pequenas dores enquanto faço amor, isso é normal?
Mariana, Brasília - DF

Resposta:

       Fazer amor é bom de qualquer maneira e a menstruação nunca foi obstáculo para isso! É evidente que a higiene é fator primordial para o sucesso do relacionamento. E se seu companheiro não se incomodar com o fato, vocês certamente terão momentos felizes!
       Quanto ao uso de anticoncepcional, existem várias alternativas, sendo que a melhor é aquela que o seu organismo se adaptar bem. Você poderá usá-lo das seguintes maneiras:
       - Com intervalos para pausas a cada 3/6/9 meses, isto é, você usa 3 meses e pára 1 mês ou usa 6 e para 1 ou usa 9 e para um.
       - Pode usar por um período maior e parar 1 mês a cada 3 meses de uso.
       - Por fim, você poderá usar por 9 meses ininterruptos e aí parar 1 ou mais meses!
       Como você vê, o uso do anticoncepcional oral é bem democrático, estando diretamente ligado às necessidades do seu corpo e de sua vida. É claro que a orientação do seu ginecologista é muito importante, não deixe de consultá-lo.
       A dor no relacionamento sexual muitas vezes está relacionada à forma de como está sendo feito (posições), outras vezes com o período (próximo da menstruação: início ou término), ou ainda, com o seu "pique" (estar mais ou menos estimulada). Não devemos esquecer também, a possibilidade de alterações orgânicas - como inflamações, infecções ou alergia a preservativo, por exemplo - que devem ser analisadas pelo médico para sua maior tranquilidade.



Útero Bicorno

       O que significa ter "útero bicorno". Quais as conseqüências?
Elizandra, Brasília - DF

Resposta:

       O termo "bicorno" é usado para descrever uma má formação do aparelho genital feminino. Trata-se de uma divisão interna da cavidade uterina que pode ser observada através de exames clínicos, ultrassonográficos ou radiológicos.
       Como o útero bicorno apresenta duas cavidades diferentes - uma pequena e uma grande, por exemplo - e muitas vezes a gravidez se desenvolve somente na maior das cavidades o que não atrapalha em nada o processo.
       De outro lado, às vezes é preciso recompor as duas cavidades em uma só - tratamento cirurgico -, o que de uma maneira geral, previne futuros problemas na gravidez, menstruações, uso de DIU e etc.
É sempre importante a correta avaliação profissional, portanto, faça todos os exames que seu médico pedir e lembre-se que a prevenção é o melhor remédio!



HPV e a Medicina Ortomolecular

       Fiz exames ginecológicos que confirmaram a presença do HPV. Em um caso como esse, a Medicina Ortomolecular poderá me ajudar?
Adriana, São Paulo - SP

Resposta:

       O Papilomavírus Humano (HPV) é uma doença sexualmente transmissível bastante comum que, caso não diagnosticada a tempo, pode causar câncer de colo de útero e também câncer cervical.
        A baixa resistência orgânica pode contribuir para a reprodução do vírus. Alguns alimentos são ricos em uma proteína chamada lisina, que tem a capacidade de diminuir a reprodução viral, favorecendo assim uma recuperação mais rápida. Demonstrando que a alimentação é, na maior parte das vezes, a melhor defesa do organismo, você deverá sentir-se mais segura com uma boa orientação ortomolecular.
       Estão aqui alguns alimentos que favorecem o organismo a aumentar a defesa em relação às agressões virais como o HPV e o Herpes, de maneira geral. São alimentos ricos em lisina:
        - iogurtes, principalmente o magro (light)
        - queijos, especialmente ricota, camembert e parmesão
        - leite, principalmente desnatado
        - carnes: peixes, galinha, peru, gado, ovelha (nesta ordem)
        - frutas e verduras

        Alimentos com altos teores arginina e que devem ser evitados:
        - amêndoas
        - amendoim
        - côco
        - nozes
        - aveia
        - sementes em geral
        - suco de abacaxi, uva e laranja.

        É sempre bom lembrar que o tratamento clínico não deve ser descartado e que a consulta ao médico é fundamental!



Problemas após interrupção de anticoncepcional

       Após vários anos fazendo uso de pílula anticoncepcional, decidi interromper o método por alguns meses. Não senti alterações no meu ciclo menstrual, mas agora, quando recomecei o tratamento, minha menstruação desregulou logo na primeira cartela. Nesse mesmo mês, minha menstruação veio três vezes! Isto é normal? Porque aconteceu isto comigo?
Ana Paula, Atibaia - SP

Resposta:

       O uso do anticoncepcional contínuo, com poucas ou nenhuma, pausa (entenda aqui que a pausa seria intervalo de 1 mês sem o uso de pílulas) poderá trazer um chamado "escape hormonal" que faz com que ocorra sangramentos fora do periodo considerado menstrual.
        Na verdade, este fato não ocorre normalmente, porém em cada caso o organismo reage de uma maneira. Muitas vezes as bulas dos medicamentos trazem os chamados "efeitos colaterais" que indicam fatos que poderão ocorrer como o que você descreveu.
        Em todo caso, você não deve parar com o uso do anticoncepcional, mesmo que ocorra sangramentos, pois uma nova interrupção poderá alterar a função da atuação do hormônio da pílula no seu organismo, diminuindo sua eficácia.
        Seria bom você marcar uma consulta em seu médico. Conversando com você, ele terá mais detalhes do que está ocorrendo e poderá traçar um diagnóstico mais preciso.



Rubéola e Gravidez

       Gostaria de saber se uma mulher que pretende engravidar - ou que esteja no início da gravidez - tiver contato com uma pessoa contaminada por rubéola, oferece riscos para a criança? Sou vacinada há menos de seis meses contra a doença.
Michele, Vila Velha - ES

Resposta:

       Se uma mulher que estiver grávida e estiver fazendo pré-natal, o médico pedirá exames para avaliar se ela foi vacinada ou entrou em contato com alguém que já teve rubéola ou mesmo ela própria teve a doença que passou despercebida. Aí teremos 3 casos a considerar:
       1º a mulher nunca teve rubéola;
       2º a mulher entrou em contato com o vírus da rubéola e já está resistente. Ex: vacina ou contato anterior com a alguém doente;
       3º a mulher está contaminada.
No 1º caso ela deverá, se estiver grávida, evitar o contato com pessoas suspeitas de serem portadoras de rubéola. No 2º caso, ela terá maior resistência ou imunidade quanto ao contágio com a doença.
       No 3º caso ela terá maior possibilidade de transmitir ao feto, principalmente se for contagiada nos primeiros 3 meses de gestação, problemas que possam interferir na formação do bebê. Mesmo após o 3º mês de gestação, ainda existe a possibilidade de ocorrência de problemas no desenvolvimento da gravidez. O risco, neste caso, é muito maior e o bebê pode nascer com problemas.
       Por uma questão de segurança, caso a mulher tenha sido recentemente vacinada contra rubéola, orientamos para que ela pense em gravidez após 9 meses da vacinação.
       A vantagem da vacinação, é que tanto a mãe como o feto têm segurança contra a contaminação desta doença. Mas nunca se esqueça de fazer um bom pré-natal. Ele é fundamental para a saúde da mãe e da criança!



Espinhas, dor de cabeça e outros sintomas da TPM

       Gostaria de saber se o fato de ter espinhas aos 24 anos esta relacionado com o problema da TPM. Tenho fortes dores de cabeça, tenho os piores sintomas que possa imaginar. Até quando vou ter estes problemas? Será que tem cura?
Waléria, de São Paulo

Resposta:

       A TPM é responsável por muitas reações que antes as mulheres não entendiam. A acne pré-menstrual pode ser mais uma delas. As variações hormonais deste período podem levar a um aumento da oleosidade da pele caracterizando quadros de acnes. E este fato não está relacionado a idade. Não importa se você tem 14, 24 ou 34 anos, pois a idade nem sempre é um fator decisivo para que a TPM e seus sintomas apareçam.
       Estão embutidos aí, vários fatores orgânicos, nutricionais, ambientais, medicamentosos, emocionais, laborativos, educacionais, hereditários e até genéticos.
       Qualquer que seja o sintoma, não quer dizer que ele não tenha cura. É evidente que para cada sintoma existe uma boa análise e discernimento para o devido tratamento. Portanto, ao procurar seu médico, tente ajudá-lo, contando detalhadamente todos os seus sintomas, pois assim, ele terá mais subsídios para lhe ajudar a sair desta situação constrangedora e inconveniente.
       Não se esqueça que a medicina cresce a cada momento e que novos medicamentos e alternativas de tratamento estão ao seu dispor. Nunca faça nada sem antes consultar o seu médico! Você, por acaso, já ouviu falar da medicina ortomolecular? Quem sabe ela poderá lhe ajudar também!



Ardor e dificuldades em urinar

       Gostaria de saber quais são os sintomas da Cistite e quais os tipos de tratamento indicados?
Danielle, Rio de Janeiro

Resposta:

       Normalmente, os sintomas da Cistite são o ardor ao urinar (= queimação) e eventualmente dores no baixo ventre (no pé da barriga).
       Em alguns casos, essa dor é tão forte que a mulher mal consegue fazer xixi, dói muito! Outras vezes ela sente uma enorme vontade de fazer xixi, corre para o banheiro e não consegue fazer nada. E casos extremos, pode ocorrer sangramento.
        Portanto, as queixas de Cistites podem ser várias, quase sempre voltadas ao desejo de urinar sem sucesso associadas ao ardor e aos sangramentos.
        Nunca se esqueça que em quaisquer destes sintomas, procure rapidamente o seu médico. Afinal, é ele quem vai diagnosticar se é realmente Cistite, uma infecção urinária ou qualquer outra patologia. O tratamento vai depender do correto diagnóstico. Se uma doença não for bem diagnosticada e tratada poderá evoluir e agravar ainda mais o problema. Atenção: NUNCA se auto-medique. Procure sempre um médico. Ele é a melhor pessoa para lhe ajudar!



Ansiedade x Gravidez

       Minha imensa vontade de ter um filho pode atrapalhar na hora de engravidar?
Ana Cristina, de Minas Gerais

Resposta:

       Você tem razão quando diz que a sua "vontade imensa" de ter um filho pode atrapalhar. E sabe por quê? Porque acima de sua vontade existe o seu cérebro que manda em todo o seu corpo e quando as emoções são muito fortes elas passam a determinar necessidades que desagradam as razões, alterando, em casos mais extremos, até a sua ovulação. Esses bloqueios ocorrem através de ações que chamamos de neuro-endócrinas.
        Portanto, o equilíbrio entre razão/emoção deve ser essencial em tudo nesta vida. Procure pensar não só em gerar um filho, mas também em viver bem e com qualidade de vida! Diminua sua ansiedade. Isso vai lhe fazer bem! Pode ser difícil mas não é impossível!



Reações 'estranhas' após a relação

       Tive uma relação sexual (com camisinha), e logo após comecei a sentir pequenas dores na vagina, coceiras, e corrimento. Isso já faz uma semana. O que posso fazer? Tem alguma pomada que posso passar?
Gisele, de Santo André - SP

Resposta:

       Caso ainda não tenha feito, você deve fazer uma visita urgente ao seu ginecologista para que ele possa lhe examinar.
        Saiba que após o relacionamento sexual, eventualmente, podem ocorrer irritações na região vaginal que causam coceira (prurido), corrimentos (secreção vaginal) com odor fétido, dores e até pequenos sangramentos que muitas vezes são decorrentes do uso do preservativo (alergia ao produto). Nesses casos, aconselho que você troque a marca da camisinha.
        Porém, muitas vezes a causa desses sintomas pode ser uma DST (Doença Sexualmente Transmissível) e nesse caso, é indispensável uma boa avaliação médica para o devido tratamento.
        Se ainda você está com qualquer irritação e não teve tempo para ir ao seu ginecologista, use preventivamente, até a consulta, uma solução para a chamada higiene íntima, que você pode comprar em qualquer farmácia a base de Permanganato de Potássio (confirme se você não é alérgica a este produto), que vem em pequenos comprimidos para serem dissolvidos em água (1 comprimido em 1 litro de água), de preferência morna e faça a lavagem na região afetada externamente.
        Não se esqueça: consulte seu médico e faça regularmente os exames preventivos: o PAPANICOLAOU (Preventivo de Câncer Ginecológico) e a COLPOSCOPIA (avaliação mais detalhada do colo uterino), duas vezes ao ano (de 6 em 6 meses) é muito mais seguro!